sábado, 16 de maio de 2009

Escória

Depois de todo o "auê" causado pela Miss Califórnia ao expor sua opinião contra o casamento de pessoas do mesmo sexo a moça novamente perdeu a oportunidade de ficar quieta. Em uma conferência de imprensa, ela reafirmou sua opinião e se disse cristã convicta. O vídeo está no YouTube (em inglês). 

É claro que as pessoas têm o direito de seguir a religião que bem entenderem. Por mais absurda que seja a crença cristã na minha opinião, não posso negar que é um direito da moça seguir o cristianismo. O que me deixa completamente indignada é que a maioria dos cristãos acham que sua crença - e apenas ela - tem credibilidade, e exigem que o que é considerado certo pela bíblia seja seguido por toda a população.

Para ilustrar o que eu digo, não há exemplo melhor do que a questão da legalização do aborto e do casamento entre gays. Acerca da primeira questão, é sabido que milhões de mulheres morrem todos os anos em decorrência de abortos ilegais e que um feto de poucas semanas ainda nem tem um sistema nervoso central; sobre a segunda questão, a homossexualidade sempre foi considerada uma coisa normal na maioria das civilizações pré-cristãs. Basicamente, os únicos motivos pelos quais mulheres não podem realizar abortos de maneira segura e homossexuais não podem legalizar sua união (não podendo ter vários direitos, em conseqüência disto) são, basicamente, religiosos.

O que eu me pergunto é: por que os cristãos acham que têm mais direito do que as outras religiões de impor o que acreditam ser certo, especialmente os católicos? Veja bem: judeus não podem acender nada que crie faísca ou fogo durante o período que vai do pôr do sol de sexta-feira até o pôr do sol de sábado; hindus acreditam que comer carne é errado, por questões religiosas; testemunhas de Jeová são contra a transfusão de sangue. Por acaso algum deles quer que a carne, os equipamentos que produzem faíscas ou a transfusão de sangue sejam consideradas crime? NÃO! Então por que diabos os cristãos podem ter esse direito?

Além de tudo, sejamos francos: nosso estado é Laico, ou seja, religiões não podem doutrinar a Lei. Chega de deixar que a escória comande a política.

5 comentários:

Sniper Wolf disse...

Só eu vejo uma "razão" econômica na ilegalidade do aborto e casamento homossexual quando penso nas campanhas governamentais pelo uso de preservativos (não preciso nem dizer a posição da igreja quanto a isso)?

Lucas D.F. disse...

adorei,a liberdade só é valida quando se respeita o espaço do outro, e a igreja não faz isso..e espera q façamos =****
adorei o blogue
tem mais um seguidor

Lak disse...

Plagiando Paulo Coelho (de vez em quando, ele acerta): Uma coisa é você achar que está no caminho certo. Outra coisa é achar que é o único caminho...
Beijinhos

Caronte disse...

Um dos direitos mais primordiais do ser humano é o direito à ignorância. Eis que algumas pessoas acham que podem extender sua ignorância aos outros.

Diefani Piovezan disse...

Nossa gostei muito do seu blog!!! Alias ADOREI!!E essa ultima post sobre religião diz exatamente muito do que eu penso. E infelizmente a igreja catolica ainda é uma grande autoridade mundial. Espero que isso mude um dia. Beijos

Postar um comentário